Capa Público


Edição de domingo, 26 de setembro 2021

capa Público



Títulos da Capa Público de domingo, 26 de setembro 2021

  • Quase um quarto dos candidatos ao superior não entrou: mas os 49.452 colocados na 1.ª fase são o segundo número mais elevado em três décadas. Novas Cartas Portuguesas: um grito de revolta que ainda ressoa. Ihor Homenyuk: centro do SEF continua com vigilância “muito limitada”. Aforro: certificados do tesouro ainda são a poupança mais rentável. Eleições: suspense é a palavra de ordem na Alemanha. Gripe: uso de centros de vacinação surpreende autarcas.
 Ver Comentários Capas Público anteriores
capa Correio da Manhã                    

Correio da Manhã

26 set 2021
capa Jornal de Notícias                    

Jornal de Notícias

26 set 2021
capa Diário de Notícias                    

Diário de Notícias

26 set 2021
capa Jornal i                    

Jornal i

23 set 2021

Capas de Revistas:

capa Revista Caras                    

Revista Caras

23 set 2021
capa Visão                    

Visão

23 set 2021
capa Lux                    

Lux

23 set 2021
capa TV7 Dias                    

TV7 Dias

25 set 2021

Últimas Notícias Público

“O Fórum Cartoon correu bem: agora é trabalhar”

“O Fórum Cartoon correu bem: agora é trabalhar”

Produtores e animadores fazem o balanço do encontro da animação europeia em Toulouse, que teve Portugal em destaque. Resta saber o que o futuro lhes reserva no competitivo mercado das séries de televisão.
Quem vai estar a comentar a noite eleitoral nas televisões e onde

Quem vai estar a comentar a noite eleitoral nas televisões e onde

Canais só podem divulgar sondagens às 21h. RTP e CMTV terão sobre Lisboa, Porto, Coimbra, Almada, Amadora e Figueira da Foz. Estudos sobre legislativas na TVI e na CMTV. - esta última divulga ainda as preferências sobre os futuros líderes do PSD e PS.
Este livro afrontou o regime — e continua a ser uma arma (e um abraço)

Este livro afrontou o regime — e continua a ser uma arma (e um abraço)

Em 1971, nascia a obra Novas Cartas Portuguesas, na qual as “três Marias” reivindicavam o direito da mulher a ter corpo e pensamento. As autoras foram julgadas, o livro destruído, mas além-fronteiras foi considerada a primeira causa feminista internacional. Cinquenta anos depois, o livro ainda agita
“Eu agora vou dizer uma coisa politicamente incorrecta”

“Eu agora vou dizer uma coisa politicamente incorrecta”

Em Portugal, já se sabe, é “politicamente correcto”, para a maioria dos políticos, fugir daquela expressão básica que é o “peço desculpa”.
Um ano e meio depois da morte de Ihor, centro do aeroporto ainda tem videovigilância “muito limitada”

Um ano e meio depois da morte de Ihor, centro do aeroporto ainda tem videovigilância “muito limitada”

Ministro da Administração Interna prometeu em Abril de 2020 que centro teria cobertura de câmaras em todos os espaços comuns. Há duas semanas Mecanismo Nacional de Prevenção da tortura constatou que melhoria não foi feita. SEF responde que o irá fazer.
Público

CAPAS JORNAIS



Capas Jornais
feito com ❤ em Portugal